Petrobras . Assistência Técnica

Avalie, comente.

0800 728 9001

Bem-vindo à área de Assistência Técnica Petrobras

Aqui você encontra as informações e o conteúdo técnico sobre os produtos e matérias-primas que a Petrobras comercializa no mercado brasileiro de distribuição de combustíveis, de químicos e para segmentos da indústria.

Mais do que atender as manifestações de clientes, a Assistência Técnica Petrobras tem como missão disseminar as melhores práticas em manuseio e condicionamento de seus produtos para toda cadeia de suprimento. Tecnologia, qualidade e confiabilidade são compromissos da Petrobras.

Esse serviço é acessível a todos os clientes da Petrobras.

Avalie, comente. Ligue 0800 728 9001 ou mande um email para sac@petrobras.com.br.

Gasolina Petrobras

A Gasolina Petrobras possui tecnologia e qualidade equivalentes as das mais avançadas do mundo.
Desenvolvida para atender as exigências das tecnologias de última geração para o controle das emissões dos poluentes veiculares, a nova gasolina está disponível em todo o território nacional.

Óleo Diesel

O óleo diesel é um combustível líquido derivado de petróleo, utilizado em motores ciclo Diesel (de combustão interna e ignição por compressão), composto majoritariamente por hidrocarbonetos com cadeias de 8 a 16 carbonos, podendo conter, em menor proporção, nitrogênio, enxofre e oxigênio. É formulado através da mistura de diversas correntes como gasóleos, nafta pesada, diesel leve e diesel pesado, provenientes das diversas etapas de processamento do petróleo bruto. Saiba mais sobre a qualidade do diesel e entenda o que é turbidez.

De acordo com o uso, são especificados quatro tipos básicos de óleo diesel, distribuídos em uso rodoviário e uso não rodoviário.

Para uso rodoviário:

Óleo Diesel S10 - produto com um máximo de 10 mg/kg de enxofre total destinado a veículos homologados segundo os critérios da fase P7 do PROCONVE. O óleo Diesel S-10 da Petrobras é uma evolução do Diesel S-50. Ele foi desenvolvido para atender as exigências das mais avançadas tecnologias em motores a diesel fabricados a partir de 2012 para redução das emissões de poluentes. 
Saiba mais sobre o diesel S10 e tire suas dúvidas acessando as Perguntas frequentes

Óleo Diesel S500 - produto com um máximo de 500 mg/kg de enxofre total.

Para uso não rodoviário:

Óleo Diesel TFM (S1800) - com teor máximo de 1800 mg/kg de enxofre, para uso em geração de energia (usinas termelétricas), transporte ferroviário e mineração a céu aberto.

Óleo Diesel Marítimo - destinado a atender embarcações. Por questões de segurança, este é produzido com a característica Ponto de Fulgor acima de 60ºC.

Asfalto

O asfalto é um derivado de petróleo de elevada viscosidade, com propriedades impermeabilizantes e adesivas, não volátil, de cor preta ou marrom. É constituído basicamente por asfaltenos, resinas e hidrocarbonetos de natureza aromática, solúveis em tricloroetileno e obtidos por refinação de petróleo, podendo, também, ser encontrado na natureza como depósito natural (gilsonita) ou associado à matéria mineral (asfalto de Trinidad).

O termo asfalto é, também, utilizado popularmente para denominar o conjunto de materiais aplicados na pavimentação, ou seja, a mistura constituída por um ligante asfáltico para pavimentação (cimento asfáltico de petróleo, asfaltos diluídos, asfalto modificado ou emulsões asfálticas) com agregados compostos por material mineral.

Combustíveis Marítimos

Os combustíveis utilizados em navios podem ser classificados em duas categorias: os residuais ou óleos combustíveis marítimos, ou ainda bunker (MF – marine fuel), produzidos a partir de formulações contendo principalmente frações pesadas da destilação e outros óleos diluentes; e os produzidos a partir das frações mais leves do refino (gasóleos atmosféricos, majoritariamente), chamados de diesel marítimo, DMA ou marine gasoil (MGO).

Os óleos combustíveis marítimos (MF’s) são utilizados em motores principais nos sistemas de propulsão de navios. O diesel marítimo é utilizado prioritariamente nos sistemas auxiliares de geração de energia ou de emergência das embarcações, podendo ser utilizado em motores principais de propulsão em embarcações de médio e pequeno porte.

Coque

O coque verde de petróleo (CVP), do inglês petcoke ou green coke, é um combustível sólido obtido nas Unidades de Coqueamento Retardado (UCR). O CVP é poroso, de cor negra e geralmente se apresenta na forma de grânulos, sendo muitas vezes semelhante ao carvão mineral.

É basicamente constituído de carbono e hidrocarbonetos residuais do processamento. Enxofre, nitrogênio, oxigênio e metais em diferentes quantidades podem também estar presentes.

Baixos teores de cinzas e enxofre, além de elevados poder calorífico e teor de carbono fixo, tornam o CVP Petrobras um produto diferenciado, com maior valor de mercado e o favorecendo em diversas aplicações energéticas e metalúrgicas. Seu menor impacto ambiental o torna substituto potencial de outros produtos, como o carvão (mineral e vegetal).



Gás Liquefeito de Petróleo

Define-se como gás liquefeito do petróleo, GLP, a mistura formada, em sua quase totalidade, por moléculas de carbono e hidrogênio (hidrocarbonetos) de três a quatro átomos de carbono que, embora gasosos nas Condições Normais de Temperatura e Pressão (CNTP), podem ser liquefeitos por resfriamento e/ou compressão.

Os constituintes mais importantes do GLP são: propano (C3H8); propeno (C3H6); isobutano (C4H10); n-butano (C4H10); e buteno (C4H8).

O GLP pode ser transportado e armazenado como líquido e quando liberado, é vaporizado e é queimado como gás. Pode ser facilmente levado do estado líquido para o estado gasoso e vice-versa. Essa característica faz dele um combustível único.



Gasolina de Aviação

A gasolina de aviação – GAV ou AVGAS - é uma mistura de hidrocarbonetos, com 5 a 9 átomos de carbono, tendo como base os parafínicos ramificados. Contém ainda em menor proporção, os hidrocarbonetos aromáticos.

Utiliza chumbo tetraetila como melhorador de octanagem.

É utilizado predominantemente em aviões de pequeno porte, que possuem motores a pistão, do tipo ciclo Otto com ignição por centelha. São aviões empregados na aviação agrícola, aviação comercial de pequeno porte, aviação particular, treinamento de pilotos e em aeronaves experimentais e esportivas.

Parafina

Parafinas são derivados de petróleo constituídos predominantemente por hidrocarbonetos parafínicos de cadeia linear ou pouco ramificada contendo 18 ou mais átomos de carbono, sendo sólidas à temperatura ambiente.

São produzidas como um subproduto da fabricação de óleos básicos parafínicos, na etapa de desparafinação.

Óleos Básicos Lubrificantes

Os óleos básicos usados na formulação dos lubrificantes acabados podem ser de base mineral ou de base sintética.

A Petrobras produz os óleos básicos minerais que são os derivados de petróleo constituídos de uma mistura complexa de hidrocarbonetos parafínicos e naftênicos, com menor teor de hidrocarbonetos aromáticos, contendo 15 ou mais átomos de carbono, produzidos a partir de gasóleos da destilação a vácuo ou de óleos desasfaltados.

Óleo Combustível

O óleo combustível é um produto utilizado para geração de energia térmica, composto basicamente por uma mistura complexa de correntes oriundas do processamento de petróleo e cuja base é o resíduo de destilação a vácuo (RV). Ao RV são adicionados diluentes da faixa de ebulição do óleo diesel ou mais pesados de acordo com a especificação demandada.

O óleo combustível é utilizado para geração de energia térmica em fornos e caldeiras. É conveniente que o óleo seja mantido aquecido no tanque para favorecer o seu escoamento. Dependendo do uso ao qual se destina, deve passar por um sistema de filtração para a remoção de sedimentos orgânicos e inorgânicos. A seguir, ele é novamente aquecido para reduzir sua viscosidade ao valor requerido pelo queimador, favorecendo a nebulização.

Querosene de Aviação

O querosene de aviação (QAV) é um derivado de petróleo obtido por destilação direta. É constituído por hidrocarbonetos com número de átomos de carbono variando de 9 a 15, com a estrutura dos compostos orgânicos classificados como parafínicos e aromáticos.

Para que esse derivado de petróleo apresente características adequadas à geração de energia para motores de turbina a gás, diversos critérios físico-químicos são requeridos durante a sua produção, que incluem desde fluidez (escoamento), estabilidade (estocagem) até a adequada combustão para esses motores.

Existem dois tipos de querosene de aviação produzido e comercializado no Brasil: o de uso para aviação civil, conhecido pela sigla QAV-1, e o de uso militar, conhecido pela sigla QAV-5.


Sugestão de bibliografia:

QUELHAS, A. D.; PASSOS, C. N.; LAGE, D. F. da S.; ABADIE, E.; SOUSA, E. C. M. de; CORDEIRO, F. G.; KRAHL, I. M.; FARAH, M. A.; ARAÚJO, M. A. S. ; BRASIL, N. Í.; CAMARGO, P.R.C.; PINTO, R.R. da C.. Processamento de Petróleo e Gás. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos Ltd., 2ª Edição, 2014.

FARAH, M. A.. Petróleo e seus derivados: definição, constituição, aplicação, especificações, características de qualidade. Rio de Janeiro: LTC, 2012.